Energia solar é viável em uma cidade nublada?

A dúvida sobre o funcionamento da energia solar em locais tipicamente nublados, como Curitiba (PR), é válida e natural. Abaixo, nós explicamos o que acontece nos dias sem sol.

A energia solar tem ganhado cada vez mais adeptos por se consolidar como umas das fontes alternativas, renováveis e sustentáveis no mundo. No entanto, por se tratar de uma solução relativamente nova, ela ainda gera dúvidas em torno de seu funcionamento, especialmente para quem planeja instalar painéis solares em sua residência ou estabelecimento. Dentre as dúvidas, uma pergunta é repetida com certa frequência: A energia solar funciona em cidades nubladas?

Esse é um questionamento natural, já que a presença do sol é essencial para o funcionamento da energia solar. No entanto, apesar do sol não estar completamente visível, ainda é possível extrair energia solar mesmo em dias com pouca luminosidade. Isso acontece porque em todos os dias, independente das condições climáticas, existe uma taxa de irradiação solar.

Essa questão é ainda mais frequente em cidades como Curitiba (PR), historicamente com dias menos ensolarados ao longo do ano. Nos dias atuais, de acordo com as medições de campo e experimentos, sabemos que a energia solar também é produzida e muito eficiente em locais tipicamente nublados e frios. Não é por acaso que Nova York, Boston e Seattle estão no topo da lista de cidades do mundo que têm o maior nível de economia por conta das instalações solares.

Então como funciona a energia solar em dias nublados?

O sol funciona como fonte de energia na geração de energia elétrica por meio da transformação fotovoltaica, que ocorre quando partículas de luz solar colidem com os átomos presentes no painel solar, gerando movimento dos elétrons e criando a corrente elétrica contínua (CC). Para isso, é preciso utilizar painéis solares para captar a luz do sol. Na sequência, utilizando inversores de frequência (CC-CA), ocorre a transformação para corrente elétrica alternada (CA), que pode ser utilizada em residências, comércios ou até indústrias.

Durante os dias nublados, uma grande parte da radiação solar atravessa a camada de nuvens e chega até os painéis solares, gerando a energia elétrica. Mas de fato pode haver uma diminuição no seu rendimento, já que a formação de nuvens torna a incidência solar menos eficiente.

Para compensar essa diminuição, o Brasil conta com um levantamento estatístico da quantidade média diária de horas de sol em cada parte do país. Desta forma, é possível configurar a instalação de mais ou menos placas. Além disso, já existem painéis solares desenvolvidos com a capacidade de aproveitar a menor incidência solar, permitindo um aproveitamento regular da energia.

Até na chuva?

Sim, a energia solar funciona até na chuva. Mesmo com a baixa luminosidade do dia chuvoso, o sistema continuará funcionando, apesar de estar com uma produtividade muito inferior à sua capacidade nominal. A chuva pode ser até uma boa aliada para a manutenção dos painéis solares, pois ela retira a sujeira e outros elementos que possam prejudicar a operação do equipamento. Esses resíduos podem representar perdas de até 5% na produção de energia.

É melhor em temperaturas mais altas?

Não. É importante ter em mente que há uma grande diferença entre dias com temperatura alta e dias com grande incidência de raios solares, já que dias frios também podem ser bem ensolarados. Engana-se quem imagina que a alta incidência de calor ajuda na produção de energia solar, pois na realidade as altas temperaturas fazem com o sistema sofra uma diminuição de sua eficiência. Isso acontece porque o calor intenso eleva a resistência do circuito. Ou seja, as cidades com temperaturas mais amenas conseguem alcançar uma produção de energia superior àquelas com muito calor.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Portanto, como mostramos acima, a energia solar é eficiente até mesmo em locais menos ensolarados. Para isso, basta escolher as ferramentas corretas. É essencial contar com a assessoria de uma empresa especializada, com serviços e produtos de qualidade desde o projeto até a instalação dos painéis solares, e que realizem a análise do melhor aproveitamento considerando a incidência solar em sua região. Com esses requisitos, é possível contar com uma energia renovável, sustentável e infinita, mesmo que o sol não seja tão presente em sua cidade.